Guia de Enoturismo no Uruguai: 5 vinícolas incríveis

Guia do Enoturismo no Uruguai 5 vinícolas incríveis

Fazer enoturismo no Uruguai virou a bola da vez entre os brasileiros apreciadores de vinhos que curtem conhecer vinícolas durante as viagens. A adesão aos roteiros pelas bodegas uruguaias vem crescendo ano a ano e conquistando a preferência dos viajantes, no lugar dos vizinhos Chile e Argentina. Nesse ritmo, não deu outra: já somos a maioria a visitar as bodegas uruguayas.

 “Enquanto os turistas brasileiros representam para todo o Uruguai cerca de 13% dos visitantes, nas bodegas eles são 70%”, diz Paula Pivel, sócia-proprietária da bodega Alto de la Ballena, em Maldonado. “E eles vêm muito também no inverno”. 

Guia de Enoturismo no Uruguai: 5 vinícolas incríveis
Estabelecimiento Juanicó
Enoturismo no Uruguai: Canelones e Maldonado
É LOGO ALI

Não é de admirar. Para o público brasileiro, os pontos positivos de fazer enoturismo no Uruguai são muitos:

  • A proximidade física (Montevidéu fica a apenas 2h40 de avião a partir de São Paulo, por exemplo)
  • A novidade: muitos já fizeram enoturismo em regiões da Argentina, do Chile e do Brasil
  • Os preços de passagens e hospedagem costumam ser mais convidativos do que nos países produtores vizinhos
  • A não-obrigatoriedade de apresentar (ou tirar) passaporte – basta o o R.G. para ingressar no país, que  integra o Mercosul
  • A gastronomia atraente, encabeçada pela produção de carnes de qualidade indiscutível
  • O povo adoravelmente acolhedor
  • As curtas distâncias entre as bodegas: a grande concentração delas fica a menos de uma hora de carro de Montevidéu.

Enoturismo no Uruguai: Canelones e Maldonado
AS REGIÕES VINÍCOLAS DO URUGUAI

As regiões vinícolas do Uruguai.
Guia de Enoturismo no Uruguai: 5 vinícolas incríveis
Crédito: Maggie Nelson/ Decanter Magazine

.
Essa proximidade de Montevidéu com as vinícolas, porém, não exclui a necessidade de contratar um serviço de van, motorista ou mesmo o Uber para visitá-las, já que no Uruguai a Lei Seca no trânsito tem tolerância zero.

Minha dica: a partir da capital, visitei as vinícolas com a Senderos del Tannat, empresa de transportes exclusiva para o enoturismo, que recomendo fortemente. Fui conduzida simpática e responsavelmente pelo motorista Juán. Foi com ele, aliás, meu primeiro contato ao chegar no país. E foi ele o primeiro a me mostrar como são simpáticos os uruguaios.

+ Confira os melhores hotéis de Montevidéu
+ Guia do enoturismo em Mendoza, Argentina

Enoturismo no Uruguai: Canelones e Maldonado
PEQUENO NOTÁVEL

Guia de Enoturismo no Uruguai: 5 vinícolas incríveis
Bodega Castillo Viejo

A produção de vinhos uruguaia é a quarta maior da América do Sul, atrás de Argentina, Chile e Brasil. Em outras palavras, os números são modestos se comparados aos dos vizinhos (e talvez nunca venham a ser grandes).

A produção de vinhos uruguaia é a quarta maior da América do Sul

Mas em termos de qualidade, a conversa muda. Com quase 300 vinícolas, várias geridas pela quarta, quinta e até décima geração da família fundadora da vinícola, o país tem parte de seus vinhedos já centenários (um excelente começo para elaborar bons exemplares). 

Isso se deve ao antigo costume entre os imigrantes italianos e espanhóis de cultivar uvas e, a partir delas, elaborar o próprio vinho.

+ Saiba onde comprar as taças de vinho de Olivia Pope
+ Confira o guia dos melhores bares de vinho de Lisboa

Guia de Enoturismo no Uruguai: 5 vinícolas incríveis
Bodega Viñedo de los Vientos

.

Enoturismo no Uruguai: Canelones e Maldonado
TEMPOS MODERNOS


Há duas décadas, a profissionalização da produção vinícola uruguaia teve um boom, graças ao olhar atento dos chamados “flying winemakers” – renomados e experientes enólogos consultores que prestam consultoria internacionalmente.

Também, ao interesse de jovens enólogos locais, que se especializaram no exterior e passaram a apostar em novos estilos e blends, com grandes resultados.

A francesa Tannat encontrou sua melhor expressão no Uruguai e se tornou a uva emblemática do país

Nesse período, surgiu uma onda de novas vinícolas boutique que, igualmente, uniram esforços em direção à qualidade, aumentando o reconhecimento do país no mercado internacional.

A estrela dessa história tem nome e nacionalidade: a uva Tannat, rica em resveratrol e taninos (daí o nome), originária de Madiran, no sudoeste da França.

+ Um roteiro com os melhores wine bars de Florença
+ Conheça os melhores hotéis de Mendoza, Argentina

Guia de Enoturismo no Uruguai: 5 vinícolas incríveis
O amadurecimento da Tannat / Getty

No Uruguai a Tannat já foi conhecida como Harriague, uma referência a Don Pascual Harriague, que  plantou as primeiras uvas de Tannat no país, por volta de 1870. E foi em terroir uruguaio que essa variedade encontrou sua melhor expressão.

Hoje, a Tannat ocupa 1/3 dos vinhedos uruguaios (o dobro do que na região de origem). E se tornou o símbolo da vitivinicultura no país – o grande destaque do enoturismo no Uruguai.

Enoturismo no Uruguai: Canelones e Maldonado
LOS CAMINOS DEL VINO

.
Para descobrir a essência desse novo momento do vinho uruguaio, a Associação de Turismo Enológico do Uruguai traçou uma espécie de roteiro de charme que contempla bodegas familiares (das que empregam técnicas artesanais às tecnológicas) pelas regiões de Canelones, Montevidéu e Maldonado.

A experiência se chama Los Caminos del Vino, que soma 22 vinícolas.

.

+ Os melhores hotéis de Montevidéu

É muito bacana, porque as visitas nesse roteiro de enoturismo no Uruguai costumam ser guiadas pelas próprias famílias proprietárias das bodegas. Visitei 11 delas em uma viagem que rendeu duas reportagens para a revista Wine, da qual sou diretora de redação (a primeira já foi publicada). Também, dois posts neste Gourmet Viajante, adaptados das matérias.

Confira as indicações. E, quando viajar,  atente-se às safras de 2015 e 2017, consideradas excelentes no Uruguai. E a de 2018 já vem sendo considerada melhor que as outras duas.

+ Os melhores e mais charmosos hotéis de Montevidéu
+ Os melhores restaurantes de Mendoza, Argentina

Enoturismo no Uruguai: Canelones e Maldonado
AS VINÍCOLAS

Enoturismo no Uruguai
ARTESANA, Las Brujas, Canelones
Olhar feminino

Guia de Enoturismo no Uruguai: 5 vinícolas incríveis

De tão deliciosos que são os vinhos, muita gente decide agendar uma visita à Artesana depois de provar um dos rótulos produzidos na bodega em algum restaurante de Montevidéu ou Punta del Este. Graças à curiosidade dos apreciadores, a vinícola, inaugurada em 2011, teve que abrir para o enoturismo em 2014, bem antes do previsto para esse tipo de atividade. O lugar, idealizado por duas sócias, é agradabilíssimo, com um lounge rústico que dá vontade de ficar degustando os exemplares da casa em frente às vinhas durante toda a tarde. De quebra, os almoços harmonizados são ótimos, com pratos bem típicos preparados por um chef em um forno à lenha.

+ Leia o post completo com minha visita à vinícola Artesana

Artesana

Distância do centro de Montevidéu: 30 km (40 minutos de carro). Reservas: turismo@artesanawinery.com

+ Hospede-se nos melhores hotéis de Montevidéu
+ Os melhores hotéis de Mendoza, na Argentina

Enoturismo no Uruguai
Natureza e tranquilidade na Viñedo de los Vientos
Atlántida, Canelones

Guia de Enoturismo no Uruguai: 5 vinícolas incríveis

Quem chega à Viñedo de los Vientos, localizada entre Montevidéu e Punta del Este, tem a impressão de chegar à casa de amigos, dada a informalidade com que o casal proprietário, o enólogo Pablo Fallabrino e sua mulher, Mariana Cerutti, recebem os visitantes. São eles, aliás, que conduzem o passeio pela vinícola, contando histórias deliciosas de ouvir. É uma vinícola familiar com vinhedos interessantíssimos, onde são cultivadas castas como Gewürstraminer, Dolcetto e Arneis. Além de várias outras castas mais usuais em terroir uruguaio como, claro, a Tannat. Os almoços são preparados por Mariana, com empanadas à moda argentina, sua nacionalidade.

+ Leia o post completo com minha visita à Viñedo de los Vientos

Viñedo de los Vientos

Distância do centro de Montevidéu: 45 km (1 hora de carro). Reservas: info@vinedodelosvientos.com
.

+ Saiba como é jantar no Sofitel Casino Carrasco, em Montevidéu

Enoturismo no Uruguai
Uma senhora cave na Spinoglio
Cuchilla Pereyra, Montevidéu

Guia de Enoturismo no Uruguai: 5 vinícolas incríveis

De tão bonita (e histórica), a sala de barricas da bodega Spinoglio, fundada em 1898, é alugada como cenário para festas e eventos. Ali envelhecem os vinhos produzidos na vinícola, a quatro metros de profundidade do solo. As estrelas do espaço são os enormes tonéis de madeira fabricados em Nancy, na França, na metade do século passado – estes, sim, fora de atividade, mas de inegável valor histórico. As visitas pela vinícola começam com um passeio didático percorrendo vinhedos e a adega centenária. Em uma charmosa sala de degustação, os vinhos da casa são harmonizados com queijos, frios e empanadas. O novíssimo restaurante da vinícola serve a típica “comida do fogo”, entre outras especialidades uruguaias.

+ Leia o post completo com minha visita à bodega Spinoglio

 

Spinoglio

Distância a partir do centro de Montevidéu: 20 km (30 minutos de carro). Reservas: turismo@bodegaspinoglio.com

.

Enoturismo no Uruguai
ALTO DE LA BALLENA, Maldonado

Entre o campo e o mar

Guia de Enoturismo no Uruguai: 5 vinícolas incríveis

Para quem está em Punta del Este, é só dar uma esticada, já que a Alto de la Ballena é a vinícola mais próxima ao balneário. Mas, a partir de Montevidéu, chega-se de carro em duas horas e meia por uma estrada tranquilíssima. Em Maldonado, região cujo terroir sofre favorável influência marítima, a Alto de la Ballena  oferece uma vista incrível para a Laguna del Sauce e o Cerro Pan de Azúcar (a terceira maior elevação do Uruguai, com 423 metros de altitude). Dois de seus rótulos já foram reconhecidos pelo guia Descorchados como os melhores do Uruguai em suas categorias. O por do sol é incrível e, durante os meses mais quentes, as degustações no fim de tarde acontecem em um deque, para a vista correr.

+ Leia o post completo com minha visita à vinícola Alto de la Ballena

.

Alto de la Ballena

Distância do Centro de Uruguai: 129 km (90 minutos de carro). Reservas: visitas@altodelaballena.com

+ Um dos melhores restaurantes de vinícola do mundo, em Mendoza
+ Sofitel Carrasco: um jantar no hotel mais elegante de Montevidéu

.

Enoturismo no Uruguai
Arte e história no Estabelecimento Juanicó
 Juanicó, Canelones

Guia de Enoturismo no Uruguai: 5 vinícolas incríveis
Fotos Luciana Lancellotti

Com produção anual de 6 milhões de litros, a Juanicó é a protagonista da produção vinícola no Uruguai. A propriedade onde está instalada, com 400 hectares, foi declarada Monumento Histórico Nacional e abriga a cave subterrânea mais antiga do país, construída em 1830. A vinícola dá especial atenção às obras de arte, espalhadas pelos ambientes, até mesmo na cave, com parte dos trabalhos à venda. As degustações harmonizadas têm uma pegada mais contemporânea, com amuse-bouches preparados com ingredientes locais. O mesmo acontece nos almoços oferecidos no restaurante da Juanicó. Um lugar histórico e muito bonito, bem pertinho de Montevidéu.

+ Leia o post completo com minha visita ao Estabelecimiento Juanicó

 

Juanicó

Distância a partir do centro de Montevidéu: 38,2 km (35 minutos de carro). Reservas: visita@juanico.com

..

Enoturismo no Uruguai
O mapa com as vinícolas indicadas

Já sabe onde ficar em Montevidéu? Escolha um hotel:



Booking.com


CONFIRA A SÉRIE COMPLETA SOBRE ENOTURISMO NO URUGUAI

.

GUIA DE ENOTURISMO NO URUGUAI
.

 

OS MELHORES HOTÉIS DE MONTEVIDÉU
.
.

Este post foi adaptado da reportagem sobre enoturismo no Uruguai que escrevi para a revista Wine.com.br
The following two tabs change content below.
Guia de Enoturismo no Uruguai: 5 vinícolas incríveis
Jornalista e consultora nas áreas de gastronomia e viagem, atualmente diretora de redação da revista Wine.com.br, publicação sobre vinhos de maior tiragem do Brasil. Foi crítica de restaurantes da revista Playboy, repórter e apresentadora na Rede Globo, Record e TV Cultura.
Guia de Enoturismo no Uruguai: 5 vinícolas incríveis

Latest posts by Luciana Lancellotti (see all)