Focaccia gardens: jardins comestíveis

Per Lööv, via Unsplash

Coloridíssimos e quase lúdicos, os jardins focaccia (ou focaccia gardens) já começaram a brotar nas timelines do Instagram nesta quarentena, como uma forma de aliviar o marasmo das longas tardes com um pouco de imaginação e muito sabor.

Para criar esse mini jardim comestível, vale utilizar a paleta de tonalidades dos vegetais disponíveis em sua casa. O resultado vai do multicolorido ao monocromático.

Como você prefere?

Focaccia gardens: jardins comestíveis
Focaccia gardens por @jakity e @alexandrapalla
Jardins comestíveis: a moda dos focaccia gardens
Diversão e arte

Os nomes dessa especialidade podem variar. Você vai ler por aí:

  • garden focaccia
  • gardenscape focaccia
  • focaccia fiorita
  • focaccia primavera
  • focaccia ajardinada
  • art focaccia

Sim, art focaccia. Como não se render a essa versão de Flores de Papoula, de Van Gogh, no pão italiano?

Focaccia gardens: jardins comestíveis
Clique para seguir @francescaromeo1 no Instagram

O formato do jardim focaccia pode variar. Vai do quadrado ao retangular, do oval ao redondo.

Focaccia gardens: jardins comestíveis
Clique para seguir @lacuocaartigiana no Instagram

Se você segue um pessoal ligado à panificação nas redes sociais, principalmente fora do Brasil, e ainda não deparou com algum focaccia garden na sua tl, saiba que é questão de (pouco) tempo.

Depois do milagre da multiplicação dos pães de fermentação natural, tudo indica que os focaccia gardens vão dar início a uma verdadeira primavera nas timelines do Instagram.

Focaccia gardens: jardins comestíveis
Clique para seguir @blondieandrye no Instagram

A onda dos focaccia gardens ganhou força nos Estados Unidos neste período de isolamento social, como você vai ler adiante. Mas já começa a conquistar caprichosos adeptos de sua produção em países europeus como Itália, França e Alemanha.

Focaccia gardens: jardins comestíveis
Clique para seguir @maisondentsdelion no Instagram
Jardins comestíveis: a moda dos focaccia gardens
Fermentação natural ou fermento biológico?

Nesta quarentena, em que nada é mais certo do que a incerteza, dá gosto ver que muita gente tem arregaçado as mangas e, literalmente, colocado a mão na massa para produzir seus próprios pães de fermentação natural e lenta.  

Focaccia gardens: jardins comestíveis
Vicky Ng para Unsplash

O resultado é um pão infinitamente mais saudável, saboroso e bem diferente daquilo que se compra usualmente nos supermercados e na maioria das padarias como pão – mas que na verdade, cá entre nós, é um “produto tipo pão”.

Enfim, assunto para um outro (longo) post.

Mas voltando aos focaccia gardens…

É claro que se você já domina a produção do levain e sabe trabalhar bem a fermentação natural, seu resultado vai ser uma focaccia com uma textura mais elástica e úmida, com sabor agradavelmente ácido, mais nutritiva e mais fácil de ser digerida.

Focaccia gardens: jardins comestíveis
Clique para seguir @vineyardbaker no Instagram

Leia também:
+ Como comer lámen da forma correta
+ O melhor do Mercado da Ribeira, em Lisboa

Mas nessa brincadeira de produzir jardins comestíveis, a fermentação natural não é obrigatória. É perfeitamente possível preparar um focaccia garden muito saboroso a partir de uma receita fácil e prática, utilizando fermento biológico. Como a deste post.

Nessa brincadeira despretensiosa, a focaccia pode ser produzida a partir de fermentação natural ou fermento biológico

Embora não tenha todas as propriedades do levain, o fermento biológico é o melhor começo para quem deseja seguir a arte de fazer pães.

E não há nada de grave em utilizá-lo, porque qualquer pão que você produza em casa será mais saudável do que os pães industrializados, com seus conservantes, corantes, adoçantes, estabilizantes e não sei mais quantos “antes” na composição.

Jardins comestíveis: a moda dos focaccia gardens
Primavera na cozinha
Focaccia gardens: jardins comestíveis
Clique para seguir @foodbossindia no Instagram

O brotar dos focaccia gardens foi detectado e ganhou uma senhora divulgação pelo The New York Times. Na reportagem, publicada em abril de 2020, o jornal apontou Teri Culletto @vineyardbaker, no Instagram – como a mãe da tendência.

Pela cronologia, a padeira amadora de Vineyard Haven, Massachusetts, teve a ideia em janeiro de 2019, após visitar uma exposição no Museu de Belas Artes de Boston.

Em casa, imaginou reproduzir uma das telas de Van Gogh em uma focaccia, como se a massa fosse uma tela em branco. E assim ela criou uma focaccia inspirada na obra Os Girassóis, que ganhou um nome cheio de humor: Vincent Van Dough.

Focaccia gardens: jardins comestíveis
Clique para seguir @vineyardbaker no Instagram

No mês seguinte, Teri postou uma foto de sua criação no Instagram e inspirou seus seguidores, que passaram a produzir e postar suas próprias versões de jardins focaccia.

Começava, então, uma primavera sem fim no Instagram.

Focaccia gardens: jardins comestíveis
Clique para seguir @raspberry_clovers no Instagram
Jardins comestíveis: a moda dos focaccia gardens
Jardinagem gourmet

Um jardim focaccia é cultivado sobre um solo fértil composto pela tradicional massa de pão italiana à base de farinha e azeite de oliva.

Branca e achatada, com textura parecida com a massa de pizza, é regada com uma generosa camada extra de azeite e uma chuva de sal e alecrim.

Focaccia gardens: jardins comestíveis
Clique para seguir @stefalama no Instagram

Pétalas, filetes, folhas… Dá para cultivar o que a imaginação mandar.

Focaccia gardens: jardins comestíveis
@vineyardbaker

Veja como formar sua paleta e desenhar seu jardim.

Com cebolinha ou aspargos frescos, plante os caules. As folhas já vêm prontinhas: podem ser reproduzidas com manjericão ou salsa.

Ou, quem sabe, com alcaparras?

Para plantar suas flores, cuide para que as peças não sejam muito finas, porque podem queimar com o calor do sol – digo,  do forno.

As pétalas podem ser formadas por tomates cereja ou grape (em diferentes tonalidades de vermelho e laranja) e por pimentões de todas as cores – os amarelos rendem belos girassóis.

Da mesma forma, cebolas roxas e fitas de cenoura também surpreendem como flores. 

Focaccia gardens: jardins comestíveis
Clique para seguir @madebysilvana

Os miolos das flores podem ser reproduzidos com azeitonas verdes e pretas. 

Vale também usar ervilhas, cogumelos e tudo o que a criatividade mandar.

Na focaccia abaixo, coberta com aspargos, tomates, cebolas roxas, abobrinhas, entre outros vegetais, o destaque são as rosas, produzidas com fitas de rabanete.

Elas ganham essa tonalidade bonita, de maior ou menor intensidade, porque foram conservadas com beterrabas em quantidades diferentes.

Focaccia gardens: jardins comestíveis
Clique para seguir @raspberry.clovers no Instagram
Jardins comestíveis: a moda dos focaccia gardens
Dicas e truques

Vendo as fotos do antes e depois de assar, é natural que a focaccia tenha o tom dos ingredientes da cobertura alterados.  

Focaccia gardens: jardins comestíveis
Clique para seguir @klara_and_ida no Instagram

Essa alteração acontece por causa dos açúcares e óleos naturais presentes nos vegetais e nas frutas secas (como nozes e castanhas), respectivamente, que deixam esses ingredientes mais escuros depois de assados.

Focaccia gardens: jardins comestíveis
Clique para seguir @nioushacooks no Instagram

Uma boa dica de Teri Culletto para que ervas frescas não desbotem no calor do forno quente é mergulhá-las em água com limão.

Focaccia gardens: jardins comestíveis
Clique para seguir @threeempirescorporation no Instagram

Outro procedimento que traz ótimos resultados é borrifar azeite em spray para finalizar a focaccia antes de levá-la ao forno.

Focaccia gardens: jardins comestíveis
Clique para seguir @leannevon no Instagram

 Isso ajuda a aderir ainda mais os vegetais à massa e preserva melhor suas qualidades ao assá-los.

Focaccia gardens: jardins comestíveis
Clique para seguir @leannevon no Instagram
Jardins comestíveis: a moda dos focaccia gardens
A dona do pedaço

Se Teri Culletto é a piorneira, Hannah P. (@blondieandrye) se tornou a dona do pedaço, com mais de 200 mil seguidores no Instagram.

Professora do ensino médio em Raleigh, na Carolina do Norte, e autora de belíssimos pães de massa achatada cobertos por jardins floridos, ela prefere optar por vegetais com menos teor de água. E sugere utilizar batatas roxas para compor as cores azul, índigo e violeta.

Veja como são lindos os jardins comestíveis que Hannah produz:

Focaccia gardens: jardins comestíveis
Clique para seguir @blondieandrye no Instagram

“Há quem pense que as cenas de jardins sobre a massa de pão são estranhas por causa da distribuição desigual dos vegetais”, disse Hannah em um de seus posts. “Mas prefiro pesar nisso como algo forte, significa que cada pedaço é como escolher sua própria aventura.”

Focaccia gardens: jardins comestíveis
Clique para seguir @blondieandrye no Instagram

Aqui vão mais algumas dicas:

  • Use apenas vegetais crus – a exceção são os cogumelos, que liberam muita água, por isso é bom refogá-los um pouco e deixá-los secar em papel-toalha
  • Também o papel-toalha serve para absorver a umidade e as sementes de tomates-cereja, se a ideia for utilizá-los fatiados
  • Pimentões podem ser cortados em tiras ou rodelas
  • Cenouras devem ser utilizadas cortadas em fitas finíssimas, para assar com mais facilidade
  • Tomates e cebolas devem ser fatiados em espessura ligeriamente mais grossa

    Para finalizar, a irrigação do seu jardim de focaccia pode ser feita com uma chuva de sementes (como de cominho, gergelim, de abóbora e papoula), raspas de limão siciliano e ervas frescas, como alecrim, tomilho, orégano e até alfazema, antes de levá-lo ao forno..
    .

    Focaccia gardens: jardins comestíveis
    Clique para seguir @alexandrapalla no Instagram

    Bem, é isso.

    A ideia de publicar este verdadeiro tratado foi reunir trabalhos inspiradores para estimular você a se divertir na cozinha e amenizar a melancolia das longas tardes de quarentena, trazendo uma dose de primavera à sua mesa (e à sua vida).

    Cada foto está linkada ao autor do trabalho. Para seguir os respectivos perfis no Instagram, como está indicado nas legendas, é só clicar. E vale a pena.

    E mesmo que sua focaccia não fique tão artística quanto as referências, nada de frustração: certamente ficará deliciosa.

    Boa sorte e cuide bem do seu jardim.

    Focaccia gardens: jardins comestíveis
    @vineyardbaker
More from Luciana Lancellotti

Patagônia no inverno. Por que não?

Quando o mês de agosto chega ao fim, começa a contagem regressiva...
Leia mais