Patagônia no inverno. Por que não?

Patagônia no inverno

Quando o mês de agosto chega ao fim, começa a contagem regressiva para o início da temporada na Patagônia, uma das regiões mais belas do planeta. Em meados de setembro, alguns hotéis já começam a ser reabertos para receber turistas para mais uma temporada.

Mas é bom saber que nem só de verões vive a Patagônia. Há cidades que vêm quebrando, ano a ano, essa resistência ao inverno. É o caso de Puerto Natales, considerada o coração da Patagônia Chilena, por ser ponto de partida para vários passeios pela região, como por exemplo, o Parque Nacional Torres del Paine.

Em julho, a cidade fica linda, toda coberta de neve. Os dias são mais curtos, é verdade, mas o vento, onipresente e até incômodo durante o verão, dá uma trégua. O frio não é tão absurdo – as temperaturas costumam ficar entre 2 e 8ºC, e há ótimos hotéis design, como o Remota e o Indigo.  Bares, cafés, restaurantes e pizzarias bacanas também fazem parte desse roteiro, como a Mesita Grande.

Ah, claro, com mais uma vantagem: os preços caem bastante nessa época. 

The following two tabs change content below.
Patagônia no inverno. Por que não?
Jornalista e consultora nas áreas de gastronomia e viagem, atualmente diretora de redação da revista Wine.com.br, publicação sobre vinhos de maior tiragem do Brasil. Foi crítica de restaurantes da revista Playboy, repórter e apresentadora na Rede Globo, Record e TV Cultura.
Patagônia no inverno. Por que não?

Latest posts by Luciana Lancellotti (see all)

Deixe uma resposta